Assista cultos ao vivo

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

PASTORES IVAL E CIDA COMPLETAM 46 ANOS DE FELIZ UNIÃO CONJUGAL


  1. Hoje estou completando mais um ano de feliz UNIÃO CONJUGAL, com uma pessoa que eu amo a 46 anos.
    Dedico para essa mulher batalhadora e exemplar 1 Co 15. 58 que diz: Sede firme e constantemente e sempre abundante na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. Cida eu te amo!
  2. Seu esposo e admirador Ival.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

TRAJETÓRIA DE UM SERVO:





Candidato a 5º Vice-Presidente da CGADB
O Pastor Ival Teodoro da Silva é o atual 1° Vice Presidente da Convenção Geral da Assembleia de Deus – CGADB e candidato a 5° vice presidente na equipe CGADB pra Todos. O Pastor Ival Serve na Assembleia de Deus em São José dos Pinhais como Pastor Presidente, Presidiu por 8 anos a CIEADEP (Convenção das Igrejas Evangélica Assembleia de Deus no Estado do Paraná). Casado com a Prof.ª Aparecida Alves da Silva, é pedagogo, pôs-graduado em Psicopedagogia, Teólogo, Mestre em Teologia, Escritor, Cantor/Compositor e Conferencista Internacional, pai, avó, amigo, conselheiro, homem de visão espiritual, crente, servo de Deus. Ressaltamos que não somente o Paraná e o Brasil o apoia, mas nos ministros do campo de são José dos Pinhais, também o amamos é apoiamos nessa nova empreitada. O referido homem de Deus, presidiu por várias vezes a UMADERSUL (Uniao dos ministros da AD dos Estados do Sul) e foi vice - presidente da AD em Curitiba ao lado do saudoso Pr Pimentel.
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!
O Pastor Ival apoia o Pastor presidente da Igreja Mãe, Samuel Câmara, para presidente da CGADB.
Oremos pelo Brasil!
Acessor para assuntos da CGADB:
Pastor Sandro Miguel de Abreu - 41 9818 5300
Pb.  Junio
r  Theodoro da Silva  -  41 9830-9911

terça-feira, 11 de outubro de 2016

PROPOSTAS DO PASTOR SAMUEL CÂMARA E EQUIPE


Propostas da Equipe CGADB PARA TODOS com o Pr. Samuel Câmara :
1 Alternância de Presidentes e Mesa Diretora
■Voltar à prática antiga de alternância de presidentes.
■ Trabalhar uma administração compartilhada com os Presidentes das Convenções, inclusive na reunião da mesa.
■ Realizar Assembleias Rotativas nas regiões com temas bíblicos e estratégia de missões, evangelização e discipulado.
■ Presença, posição e voz da igreja nos grandes temas nacionais.
2 Comunicação
■ Iniciar a Rede Assembleia de Deus de Rádio e Televisão.
■ Fortalecer a comunicação entre a CGADB, Igrejas e Convenções, criando meios e canais de informações.
3 CPAD
■ Implantar lojas da CPAD nos estados que ainda não possuem.
■ Investir em linha de produtos com preço missionário, popular e evangelístico, principalmente folhetos, Bíblia, Harpa e Revista da Escola Dominical.
■ Ampliar a lista de escritores dos periódicos, autores de livros e comentaristas das Revistas da Escola Dominical.
4 Impacto de Missões, Evangelização, Discipulado e Social
■ Mobilizar a Igreja para ações simultâneas de grande impacto no Brasil.
■ Unir a Igreja no Brasil para ações missionárias de grande impacto em países carentes.
5 Atendimento ao Pastor
■ Implantação de Escritório da CGADB em todos os estados.
■ Criar serviços de assessoria jurídica e contábil para as Igrejas e Convenções.
■ Intermediar previdência privada,plano de saúde e seguro ao alcance dos pastores.
Fonte: CGADB PARA TODOS

OS APOIOS AO PASTOR SAMUEL CÂMARA E EQUIPE, CRESCE A CADA DIA:


COMADESPE, CIEADESPEL e COMOESPO manifestam apoio ao Pr. Samuel Câmara e Equipe CGADB PARA TODOS.

No último sábado, 08.10.2016, aconteceu a Reunião Mensal de Obreiros do Campo Eclesiástico da Assembleia de Deus Ministério do Ipiranga em São Paulo - Capital - (ADi-São Paulo), onde funciona também a sede da COMOESPO - Convenção dos Ministros Ortodoxos Das Assembleias de Deus no Estado De São Paulo e Outros, ambas instituições sob a presidência do Pr. Alcides Fávaro.

Além dos obreiros locais, participaram vários outros pastores presidentes de Ministérios filiados àquela convenção, bem como de outras convenções regionais a saber: Pr. Samuel Câmara, pastor presidente da AD Igreja mãe em Belém do Pará e da CIMADB, o qual estava acompanhado do Pr. Felipe Câmara da AD em São José dos Campos,  Pr. Ivan Bastos, Primeiro Tesoureiro da CGADB e Presidente da CONFRATERES-ES, Pr. Samuel Rodrigues, pastor presidente da AD Jandira e Presidente da CIEADESPEL-SP e ainda o Pr. Carlos Roberto Silva, Presidente da AD Cubatão e da COMADESPE-SP, o qual estava acompanhado de mais dois Diretores da convenção, a saber. Pr. Delfino Brunelli Jr, Vice Presidente e Pr. Levi Agnaldo dos Santos, Secretário adjunto.

Após o momento devocional que constou de louvores e da ministração da Palavra de Deus, foram tratados assuntos de ordem administrativas, entre eles sôbre  as eleições da Mesa Diretora da CGADB, quando o pastor presidente da Comoespo, cedeu a palavra ao pastor Samuel Câmara, Líder do grupo CGDB PARA TODOS, o qual concorrerá ao cargo de Presidente da CGADB, e fez uma minuciosa explanação dos seus objetivos e propostas de trabalho, caso seja eleito, entre elas:
Promover rotatividade no exercício da presidência, contemplando todas as regiões do Brasil, não promover alteração estatutária para se perpetuar.
Promoção de eventos com impacto nacional com propósitos de oração, evangelísticos e atedimenros sociais, colocando a CGADB a serviço das Assembleias de Deus no Brasil, atendendo assim o desejo de milhares de pastores e da Igreja.
Iniciar a Rede Assembleia de Deus e Comunicação - Rádio e TV
Colocar a CGADB mais próxima dos pastores com a abertura de escritórios nas capitais e elaboração de parceria que ofereça convênio de seguro com valores acessíveis a todos os convencionais.
Fazer com que a CPAD tenha uma linha de produtos populares, com preços acessíveis, com a produção de Bíblias e Harpas Cristã, que atenda as igrejas e a obra missionária no trabalho de evangelização, sem comprometer no entanto a saúde financeira da instituição.
Após a fala do Pr. Samuel Câmara, o pastor Alcides Fávaro cedeu a palavra também aos demais presidentes de convenções presentes, os quais se manifestaram alinhados e concordes com as propostas, sendo que todas as manifestações convergiram para um trabalho de construção de novos patamares para as Assembleias de Deus no Brasil, sem qualquer espírito de revanche, divisão e ou contraponto, muito pelo contrário, mas de avanço e prosseguimento da obra, em paz e comunhão com as demais correntes eclesiásticas que compõem a CGADB, o que foi seguido por todos os pastores presidentes filiados a Comoespo quando se utilizaram da palavra.

Após esse momento, o Pastor Alcides Fávaro colocou o assunto em votação, ocasião em que por unanimidade a Comoespo decidiu apoiar a candidatura do Pastor Samuel Câmara para a presidência da CGADB, assim como o Pastor Samuel Rodrigues para a Quarta Vice Presidência, Pastor Ivan Bastos para a reeleição como Primeiro Tesoureiro e o Pastor Carlos Roberto Silva para o cargo de Quarto Secretário, assim como os demais candidatos da coligação CGADB PARA TODOS.

Ao final coube ao Pastor Carlos Roberto Silva, Presidente da COMADESPE, dirigir oração com todos os presentes agradecendo a Deus e pedindo as benção s do Senhor sôbre as tratativas.

Desta forma, três convenções sediadas no Estado de São Paulo, a saber, COMADESPE, CIEADESPEL e COMOESPO, se manifestaram alinhadas, concordes e empenhadas com as candidaturas que compõem a chapa CGADB PARA TODOS.

Portanto, esse é um fato novo e diferenciado nos últimos 25 anos nas eleições para a Mesa Diretora da CGADB.

sábado, 24 de setembro de 2016

QUEM ERAM OS ANABATISTAS?





Acho importante conhecermos melhor a origem dos ANABATISTAS, bem como o significado dessa palavra. Vejamos: Segundo o pastor Gilberto Stefano,

com a desfraternização dos cristãos entre os anos de 225 a 253 A.D., surgiu dois grandes blocos de cristãos. O bloco dos anabatistas e o bloco das igrejas erradas. Nesta matéria trataremos especificamente com o futuro que tomou as igrejas fiéis cognominadas de "anabatistas".

QUEM FORAM OS ANABATISTAS?

Nos livros de história e em muitas enciclopédias encontraremos algumas notas sobre quem foram os anabatistas. Em alguns livros são chamados de "dissidentes", e em outros de "seita de heréticos". Há escritores que não querendo se comprometer com sua maioria de leitores católicos ou protestantes, chama-os de "fanáticos religiosos".

Observando estas poucas entre muitas referencias erradas sobre eles, podemos analisar cuidadosamente. Eram dissidentes? Não. Dissidente é uma pessoa que se separa de outro por algum motivo. Eles não se separaram de ninguém. Apenas não concordavam com heresias dentro da igreja. Se uma igreja tem 20 membros. Quinze resolve mudar a fé. Cinco permanecem fiéis. Quem decidiu? Os quinze que estão no erro ou os cinco que permaneceram fiéis? É evidente que dissidente é aquele que saiu daquilo que está certo e firmado.

Chamá-los de um ajuntamento de heréticos é o mesmo que chamar os apóstolos de heréticos. Não foram os anabatistas que mudaram de fé. Nunca foi a intenção de um anabatista mudar aquilo que Deus ordenou. Heréticos foram os pastores e membros das igrejas erradas, os mesmos que posteriormente foram conhecidos como católicos. Os anabatistas não eram uma facção de cristãos. Eles eram os verdadeiros cristãos. Portanto, seita foi a igreja - Católica - que surgiu tendo como membros indivíduos e pastores excluídos por motivos biblicamente corretos.

Também não eram fanáticos religiosos. Seguir a Cristo como manda as escrituras não é ser fanático, é ser discípulo verdadeiro. Discordar de heresias não é fanatismo, é zelo pela palavra de Deus. Seria os apóstolos fanáticos? Zaqueu foi um fanático por querer fazer a vontade de Deus? Paulo foi um fanático quando condenou a idolatria? Pedro foi um fanático quando discordou da salvação pelas obras? De forma alguma. A maior prova de que os anabatistas não eram fanáticos está no exemplo dos primeiros cristãos mencionados no livro de Atos.

Podemos afirmar com certeza que os anabatistas foram os verdadeiros seguidores de Jesus entre os anos de 225 até os anos de 1600. Homens que amavam servir a Cristo. Eram cristãos que não concordavam com o erro grotesco de ver pessoas acreditando que o batismo ajudava na salvação; Cristãos que não aceitavam em ver um bispo monárquico querendo mandar no rebanho de Deus. Igrejas que tiveram a coragem de excluir do meio cristão original as igrejas heréticas. Foram eles os autênticos sucessores dos apóstolos na obediência a Jesus e a sua Palavra.

O QUE SIGNIFICA ESTE APELIDO?

O próprio título confessa que o sobrenome dado aos cristãos fiéis - anabatistas - é um apelido, e tem tudo a ver com o propósito para o qual ele foi dado. Anabatistas é uma palavra grega que significa "batizar outra vez". O prefixo "ana" quer dizer outra vez, e a raiz "batista" significa mergulhar ou batizar nas águas. Assim, quando uma igreja era chamada de anabatista por outra, significava que ela batizava outra vez os membros vindos das igrejas erradas.

ONDE E QUANDO SURGIU ESTE APELIDO?

Este apelido foi usado pela primeira vez na Ásia Menor para distinguir nesta região as igrejas fiéis das erradas. O local mais aceito como sua origem é na Frígia, local de onde saiu o pastor Montano para pregar contra os dois erros mencionados no segundo capítulo, os quais, corrompiam as igrejas cristãs. Montano foi um pastor muito itinerante, e por isso sua mensagem se esparramou por toda Ásia Menor, fazendo que as igrejas dessa região permanecessem fiéis a doutrina recebida pelos apóstolos. Montano viveu cerca de 156 A.D. Foi justamente nessa época que as igrejas da Ásia Menor resolveram rebatizar membros vindos de igrejas erradas. Então pela primeira vez uma igreja foi conhecida como "anabatista".

Oficialmente ele é usado em 253 A.D., pelo bispo romano Estevão que, indignado com o fato de ver sua igreja excluída pelas igrejas da Ásia, resolveu chamá-las de "anabatistas". O fato é que depois do bispo romano ter se manifestado, todas as igrejas que não concordavam com a idéia de Salvação através do batismo e da necessidade de um bispo monárquico, foram conhecidas como anabatistas.

O POR QUE DESTE APELIDO

Talvez o leitor esteja confuso e pergunte o por que dos cristãos ter a necessidade de receberem outro apelido além de cristão.

Um crente fiel ao Senhor tem muito amor aos ensinos da Bíblia. Jesus ao enviar a grande comissão dá três ordens: Fazer discípulos; batizar; e ensinar as coisas que ele ordenou; Então, uma igreja fiel irá: pregar, batizar e ensinar o que ele ordenou. Note que ele diz: "vos tenho ordenado". Ordem é ordem. Mandamentos são mandamentos. A igreja não pode fazer aquilo que não lhe foi ordenado, mas somente o que Jesus mandou. Por isso as igrejas fiéis não podiam e nem podem se submeter a erros heréticos como mudar o plano de salvação e a chefia da igreja!

A exclusão das igrejas erradas em 225 A.D. pelas igrejas fiéis foi uma atitude necessária para a conservação do evangelho puro e original. Assim como um membro profano deve ser excluído do seio da igreja, da mesma forma uma igreja profana deve ser excluída da comunhão com as outras igrejas fiéis. O próprio Senhor Jesus nos ensina no livro de Apocalipse que o simples fato de uma igreja não ser fria nem quente é motivo de ser "vomitada". Queiram os ecumênicos ou não, já no segundo século havia dois tipos de cristãos: os fiéis ao evangelho e os infiéis. Os infiéis, excluídos em 225, já não tinham mais o direito de batizar, ao menos que se reconciliassem. Como isso não aconteceu perderam totalmente a ordem do batismo. Aceitar o batismo de uma igreja excluída é o mesmo que aceitar que um crente excluído saia por aí batizando todo mundo. Conclui-se que o rebatismo de membros vindos de uma igreja excluída é algo necessário, pois quem não recebe o batismo de uma igreja biblicamente aceita, não recebeu o batismo cristão.

Portanto, o apelido anabatista, só apareceu porque as igrejas erradas não quiseram arrepender-se de seus erros. Além do que, não se chamaram assim, mas foram pelas igrejas erradas assim chamados. O fato dos anabatistas não terem repudiado o apelido significa que o mesmo estava de acordo com uma realidade da época, ou seja, precisava ter rebatizadores para enfrentar as heresias das igrejas erradas.


Se você deseja saber mais sobre a origem das igrejas cristãs escreva para:


Fonte: www.PalavraPrudente.com.br

Seguidores